domingo, 1 de abril de 2018

Seresta Quentinha

- Escrita por Letícia Novaes e Lucas Vasconcellos e cantada por Letuce / Letrux -

Eu descobri que eu não tenho mais problemas
Eu os invento
Lá onde eu moro
Mas eu também desenrolo
Eu percebi que disfarçar pode ser uma boa
Um sorrisinho me vale tanto
Assim me deixam no meu canto


Cínica, tu pode até pensar
Mas não é nada disso não
I'm not getting any younger
Meu suor vale medalha
Cada dia que passa eu me vejo mais biruta
Um tiquinho biruta, eu me vejo
Eu decidi que agora eu não só digo sim
Tô declinando quando eu quero
Na nossa cama, fico de lero-lero
Apaixo, que nada
Apaixo, que nada
Eu tô amando
Eu tô quietinha
Eu tô contigo
Fico quentinha
Um tiquinho bonita eu me vejo



Potência

- Escrita por Letícia Novaes e Lucas Vasconcellos e Cantada por Letuce / Letrux -

Você vezes você, quanto que dá?
Tem que dar pra hoje
Tem que dar pra hoje
Tem que dar

Eu vezes eu, quanto que dá?
Tem que dar agora
Tem que dar agora
Tem que dar

A gente não tem química
Tem biologia, tem geografia
A gente tem história e religião

Eu vezes você, quanto que dá?
Tem que dar amanhã
Tem que dar amanhã
Tem que dar

A gente não tem química
Tem biologia, tem geografia
A gente tem história e religião

Animadinha

- Escrita e Cantada por Letuce (Letrux) -

Olá estranho
Você vem sempre aqui
Ou você nunca sai
Eu tenho um apetite curioso pro início da noite
Só que mais tarde eu prefiro dormir, eu prefiro sonhar
Pode me chamar de velha
Pode me chamar de lesma
Só sei que agora eu dei uma animadinha
E eu, eu, eu, eu



Eu vou estilhaçar minha cara no carnaval
Você vai vasculhar meu corpo no feriado
Vou beber
Eu vou dar
Uma chance para o mar
E talvez pra você
Talvez pra você
Vem cá
Tu é mó estranho
E eu
Sou ainda mais
Só sei que agora eu dei uma animadinha
E eu, eu, eu, eu

Que Estrago!

- Escrita por Arthur Braganti, Bruna Beber e Letícia Novaes e Cantada Por Letrux -

E que estrago que cê fez lá na minha casa
E que estrago que cê fez lá na minha cama
Garota, toma tenência
Garota, me põe pra jogo
E que olhada que cê deu aqui na minha cara
E que milagre que cê fez com as duas mãos
Cuidado, farol tá aceso
Cuidado, maré tá enchendo
Suas pernas cruzadas
Suas pernas abertas
Sua boca lacrada
Sua boca aberta
Seu corpo fechado
Seu corpo por perto
E que sucesso que cê fez lá na minha casa
E que sucesso que cê fez lá na minha cama
Maluca, quero repeteco
Maluca, eu tô na tua porta
Suas pernas cruzadas
Suas pernas cruzadas
Suas pernas abertas
Sua boca lacrada
Sua boca aberta
Seu corpo fechado
Seu corpo por perto


Deda, deda, deda, deda, deda, dedada
Molha, molha, molha, molha, molha, mulher molhada
Deda, deda, deda, deda, deda, dedada
Molha, molha, molha, molha, molha, mulher molhada
Deda, deda, deda, deda, deda, dedada
Molha, molha, molha, molha, molha, mulher molhada
Deda, deda, deda, deda, deda, dedada

quarta-feira, 1 de março de 2017

De Trás Pra Frente

- Escrita por Henrique e cantada por Mila Cavalheiro -

O problema dos erros é que às vezes eles
Beijam bem, e olha eu aqui me entregando
De novo

O problema dos erros é que às vezes eles
Fazem bem, como ninguém, e a gente fica bobo

Bobo já sabendo que não vai dar certo, mas é
Bem pior não ter você por perto

E se eu for errando assim vai que eu acerto
Vou adiando o fim só pra me ver, nesse
Presente incerto

E se fosse ao contrario, do avesso ou de trás
Pra frente? esse amor começaria errado e
Terminaria bem

E se fosse ao contrario, do avesso ou de trás
Pra frente? esse amor começaria errado e
Terminaria bem com a gente

E eu vou errando sempre

Tudo Que For Leve

- Escrita e Cantada por Alice Caymmi -

Eu quero amor
Eu quero tudo que for bem colorido
Tudo que for leve

Não me atrapalhe
Eu tenho um objetivo
E a vida é breve

Faço dos meus dias uma festa
E os meus amigos eu levo no bolso (no bolso)
No coração os meus parentes e entes
E os presentes que a vida me dá!

Grite comigo
A, a, e, i, o, u.
A, e, i, o, u.
Y, y

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Recomeçar

- Escrita e Cantada por Bárbara Eugênia -

O que que eu faço pra salvar o nosso amor?
Que sustentado pelo fio do rancor
Já não consegue nem olhar pra trás
E acreditar que o futuro pode ser melhor

Olha, já não consigo suportar a minha dor
Vivendo simplesmente o que passou
E insistimos, mesmo que sentindo, desistindo
Vamos, vamos parar algum momento pra recomeçar
Partir do princípio
De quando nosso olhar se encontrou

Olha já não consigo suportar a minha dor
Vivendo simplesmente o que passou
E insistimos, mesmo que sentindo, desistindo
Vamos, vamos parar algum momento pra recomeçar
Partir do princípio
De quando nosso olhar se encontrou